quinta-feira, 2 de abril de 2015

"Camelo de guerra" com centenas de anos foi encontrado numa cave na Áustria


O mapa mostra a cidade onde o esqueleto foi encontrado. Fotografia © Galik et al

Este "tesouro arqueozoológico" é o primeiro esqueleto de camelo a ser encontrado na Europa Central.

O esqueleto inteiro de um camelo foi encontrado numa cave austríaca. Os arqueólogos acreditam que se trata de um camelo usado pelo exército otomano durante o seu ataque a Viena, em 1683. Os resultados da investigação foram publicados na revista científica PLOS One.

Os investigadores encontraram o esqueleto numa cave na cidade de Tulln, próxima de Viena, durante uma escavação arqueológica para preparar a construção de um novo centro comercial na cidade. A partir de defeitos nos ossos, pode perceber-se que o camelo usava um arnês e era montado, não sendo um animal de carga. O principal responsável pela investigação, Alfred Galik, descreveu a descoberta como o ponto alto da sua carreira e um "tesouro arqueozoológico".

O cientista contou  à BBC que quando o esqueleto foi encontrado começou por pensar que se tratasse de uma vaca. "Primeiro vi a mandíbula, que parecia a de alguma espécie de gado, depois vi as vértebras cervicais, que pareciam as de um cavalo", disse Galik. "No fim de contas, os ossos compridos e os ossos do pé identificaram o esqueleto como um camelo".

É a primeira vez que se encontra um esqueleto inteiro de camelo na Europa Central. O animal é um cruzamento entre um dromedário, que tem apenas uma bossa, e um camelo asiático, que tem duas. "Este tipo de cruzamentos não era invulgar na época", explicou Galik, que acrescentou que estes híbridos eram maiores, mais resistentes e tinham um temperamento mais fácil.

Um aspeto que intrigou os investigadores foi o facto de terem descoberto o esqueleto dentro da cidade de Tulln, que não chegou a ser tomada pelos otomanos em 1683. Por isso, os investigadores creem que o animal foi vendido, trocado ou abandonado no final da batalha.