sexta-feira, 17 de abril de 2015

Luciano queria arranjar um cano e descobriu relíquias anteriores a Cristo


Um problema na casa de banho na trattoria que Luciano Faggiano queria abrir em Lecce levou-o à descoberta de um tesouro que tem desde gravuras medievais até um túmulo com mais de dois mil anos. Agora tem um museu.

Quando descobriu um problema de canalização no edifício que imaginava transformar numa típica trattoria italiana, no centro de Lecce, Luciano Faggiano estava longe de imaginar que, debaixo da casa de banho que lhe atrasava as obras, iria encontrar um valioso pedaço da história da sua cidade.

A aventura do proprietário do número 56 da Via Ascanio Grandi começou quando, em 2000, decidiu com a ajuda dos seus dois filhos tentar descobrir o motivo pelo qual a sanita do seu futuro restaurante estaria constantemente entupida.

De um pequeno buraco o clã Faggiano foi descobrindo divisões e vários artefactos. À medida que as escavações avançavam sucedia-se a descoberta de relíquias no que mais parecia uma viagem no tempo. Debaixo da casa de banho que lhes dava dores de cabeça surgiram coisas tão inimagináveis como a cave mortuária de um convento franciscano, encerrado no século XVII, gravuras medievais, um celeiro romano ou até um túmulo messápio com mais de dois mil anos, que data da fundação da cidade de Lecce, no século V antes de Cristo.