terça-feira, 28 de abril de 2015

Triturou inquilina em picadora industrial


Suspeito no momento da detenção

Um espanhol está acusado de matar, esquartejar e triturar a inquilina. Restos humanos e sangue encontrados numa picadora industrial confirmam as suspeitas da polícia.

Bruno Hernandez Vega, de 32 anos, é suspeito de matar e esquartejar a inquilina, Adriana Gioisa, de 55 anos. Nas buscas à propriedade do suspeito, em Majadahonda, arredores de Madrid, a polícia encontrou malas com facas, catanas e machados.


A polícia também procura a tia do suspeito, Liria Hernández Hernández, a dona da casa alugada pelo sobrinho a Adriana Gioisa, uma argentina de 55 anos desaparecida no início do mês.

Eduardo Gabriel denunciou o desaparecimento da irmã Adriana, depois de várias tentativas para lhe falar. Desconfiou das mensagens que recebia, alegadamente da irmã, a dizer que estava a viajar e não podia falar e participou o caso às autoridades.

A 7 de abril, o suspeito abriu as portas à polícia e mostrou a habitação arrendada a Adriana Gioisa. Os investigadores encontraram os pertences da vítima, identificação e cartões bancários incluídos, e não viram sinal algum de que a mulher estivesse a viajar.

Mas, o que mais alertou a polícia foram manchas de sangue em diversas divisões da casa, assim como uma mala cheia de facas, catanas e machados, peças de uma máquina de picar carne e a picadora, de tipo industrial.

A trituradora tinha restos humanos e manchas de sangue, que a investigação entretanto concluiu serem da mulher desaparecida. O senhorio foi detido e aguarda o desenrolar da investigação em prisão preventiva.

Ex-colegas de trabalham contaram ao site espanhol "20 minutos", que Bruno Hernandez era "um tipo estranho", que "intimidava só com o olhar". Há quem fale de uma pessoas de "aparência normal", mas que ao fim de dois dedos de conversa se concluía que "estava avariado da cabeça".

Bruno Hernandez Vega é também suspeito da morte de mais quatro mulheres. A tia, a dona da casa, e três outras inquilinas, reportam os media espanhóis.