domingo, 14 de junho de 2015

Lobos, leões, tigres e hipopótamos à solta na capital da Geórgia






The body of what appears to be a lion lies near to the flood water which has ripped through the Georgian capital of Tbilisi 

People began posting pictures on Twitter of some of the other animals which are thought to have escaped. This picture reportedly shows wolves in the back of a truck, that were shot dead 
Inundações em Tbilissi já provocaram pelo menos oito mortos e permitiram que os animais se escapassem do jardim zoológico. Veja as imagens.

Pelo menos oito pessoas morreram hoje em Tbilissi na sequência de inundações na cidade, enquanto dezenas de feras, incluindo lobos, leões e tigres, escaparam do jardim zoológico e vagueiam pelo centro da capital da Geórgia.

A televisão estatal Rustavi-2 informou que pelo menos seis leões, cinco tigres e 13 lobos vagueiam pela cidade depois de terem fugido do jardim zoológico, onde foram encontradas três das oito vítimas mortais.

Pouco depois, forças especiais da polícia da Geórgia informaram da morte de seis lobos, que foram localizados no território de um hospital infantil de Tbilisi.

Segundo a Rustavi-2, efetivos do ministério do Interior informaram que encontraram mortos um leão, um urso, um tigre e uma hiena.

Um grande dispositivo das forças de segurança, apoiado por helicópteros, procura as feras que fugiram por todos os bairros perto do jardim zoológico.

Os serviços de emergência estão a receber numerosas mensagens de cidadãos que asseguram ter visto depredadores em zonas residenciais da cidade.

Os residentes do bairro de Nutsubitse viram uma pantera negra e um hipopótamo foi sedado em pleno centro da cidade, segundo imagens do canal de televisão local Imedi, que informou que fugiram mais de 30 feras.

Cinco horas de chuvas torrenciais deixaram um trágico balanço na capital georgiana, onde além das oito vítimas mortais, várias pessoas estão dadas como desaparecidas.

"A situação é complexa. Tbilissi não conheceu uma catástrofe natural destas dimensões", afirmou o primeiro-ministro georgiano, Irakli Garibashvili.