quarta-feira, 3 de junho de 2015

Há 70 anos, um submarino nazi afundava ao largo de Matosinhos

Há 70 anos, um submarino nazi afundava ao largo de Matosinhos

Submarino alemão U-1277

A 2 de junho de 1945, já depois do fim da II Guerra Mundial, o submarino U-Boat 1277 continuava a navegar no Atlântico. Na madrugada do dia 3, o comandante decidia afundar o submarino ao largo do Cabo do Mundo, em Matosinhos. A TSF foi ouvir memórias desse tempo.

Nessa noite, o comandante Peter-Ehrenreich Stever decidiu afundar o submarino ao largo do Cabo do Mundo, em Matosinhos, para se entregar às autoridades portuguesas na pequena localidade piscatória de Angeiras.

Em pequenos botes de borracha, os tripulantes desembarcaram na Praia de Angeiras. O comandante foi o último a abandonar a embarcação. Vagueavam há um mês nas águas do Atlântico sem saberem que tinha sido assinado o Armistício que acabou com a II Guerra Mundial.

O submarino continua afundado a 30 metros de profundidade ao largo do Cabo do Mundo, e serve de recife artificial para várias espécies marinhas e de local de romaria para mergulhadores de todo o mundo.

A TSF procurou memórias de quem ainda se lembra dessa madrugada de há 70 anos. Uma noite que ainda hoje é lembrada pela população da pequena comunidade piscatória.

Um acontecimento que vai ser recordado numa peça de teatro, hoje e quarta-feira, na Praia do Funtão, em Matosinhos. A peça de teatro é protagonizada por Rui Spranger, Laura Casano e Valeria Benigni, e tem encenação de Renzo Sicco e João Luiz.

Em declarações à TSF, Rui Spranger sublinha que, apesar de a peça se desenrolar no local onde se deu a rendição, não é uma recriação histórica do que aconteceu na Praia de Angeira. Tem duas personagens: o pai, um dos marinheiros que estava no submarino, e a filha que perdoa o pai por ser nazi. Rui Spranger interpreta o papel de alguém que não se arrepende do que fez na segunda guerra mundial.

fonte: TSF