segunda-feira, 1 de junho de 2015

A primeira escrita da Península Ibérica


Estela de xisto está exposta em museu de Almodôvar.

São sinais enigmáticos, o que significam é um mistério ainda por desvendar, mas uma certeza existe: aquela é a primeira escrita nascida na Península Ibérica, entre há 2700 e 2500 anos. Há menos de cem carateres gravados nesta laje de xisto, a estela do Monte Novo do Visconde, que está em exposição desde sexta-feira em Almodôvar, Alentejo, no Museu da Escrita do Sudoeste.

Esta escrita pré-românica deve o nome à área da península onde existe a maior concentração destas lajes gravadas, entre Ourique e Loulé, na zona de transição montanhosa entre o Alentejo e o Algarve. Só que ainda não se encontrou a sua Pedra de Roseta - a chave para a sua decifração. Com 95 centímetros de altura, por 34 de largura e 22 de espessura, a estela do Monte Novo do Visconde foi encontrada em 1979 em Casével, na região de Castro Verde, e entregue ao arqueólogo Caetano de Mello Beirão, que depois escavou o local do achado, onde encontrou ainda os restos de uma antiga necrópole, com cerca de 2500 anos, da I Idade do Ferro no Sudoeste da península.