terça-feira, 21 de julho de 2015

Realizador de Nosferatu perde a cabeça





A polícia alemã está a investigar a profanação do caixão onde se encontrava o corpo de Friedrich Wilhelm Murnau, o realizador do famoso clássico expressionista do cinema alemão, Nosferatu, de 1922.

Os ladrões violaram o interior do jazigo da família Murnau no cemitério de Stahnsdorf, em Berlim, abriram o caixão de metal onde repousa o corpo embalsamado do cineasta alemão e decapitaram-no, levando a sua cabeça. 

A polícia acredita que o roubo e profanação tenha motivações ocultistas, uma vez que foi encontrada cera de velas dentro do jazigo, indiciando que os ladrões possam ter realizado algum ritual de magia negra e os ladrões não tocaram nos caixões dos irmãos do realizador que estavam no jazigo.

O jornal Bild escreve que a profanação terá acontecido entre os dia 4 e 12 de Julho.

Nascido em 1888, Murnau celebrizou-se com o seu clássico do cinema mudo Nosferatu - Uma Sinfonia de Terror, estreado em 1922 e sobre o qual a revista Variety, de Hollywood, escreveu que "é reconhecido como um dos mais assustadores filmes de terror de sempre".

Murnau mudou-se mais tarde para Hollywood, onde rodou Sunrise, que ganhou diversos Óscares da Academia Cinematográfica norte-americana. 

O realizador morreu em 1931 num acidente de viação na Califórnia e o seu corpo foi repatriado para o seu país, a Alemanha.

fonte: Sábado