quarta-feira, 15 de julho de 2015

Cientistas descobrem ciclo solar que pode provocar "mini-era glaciar" daqui a 15 anos


Montagem de imagens do Sol durante agosto de 1991 e setembro de 2001 Fotografia © Yohkoh/ISAS/Lockheed-Martin/NAOJ/U. Tokyo/NASA

Novo modelo do comportamento do Sol prevê que atividade se reduza 60% durante a década de 2030.

Cientistas da Universidade de Northumbria, no nordeste de Inglaterra, descobriram detalhes sobre o ciclo solar que os leva a prever que a atividade da nossa estrela irá reduzir-se até 60% daqui a cerca de 15 anos.

Isto implica a possibilidade de o hemisfério norte da Terra ir atravessar um período gelado durante a década de 2030.

O estudo, publicado no site da Royal Astronomical Society, resulta de medições realizadas no campo magnético solar entre 1976 e 2008.

Com estes dados, foi possível criar um modelo acerca do comportamento do Sol ao longo do tempo que, segundo Valentina Zharkova, professora de matemática daquela universidade, tem uma precisão de 97%.

Zharkova e os seus colegas co-autores do estudo acreditam que a Terra poderá passar por uma "mini-era glaciar" semelhante àquela que começou em 1645 e que congelou o Rio Tamisa na região de Londres no ano de 1900.

Por seu lado, ainda que considere estas conclusões "intrigantes", o meteorologista da CNN Brandon Miller lembrou que o estudo não foi ainda publicado na totalidade, não podendo ainda ter sido analisado por outros especialistas.

"Temos muito pouca capacidade de prever questões específicas no ciclo solar. É mais difícil do que prever a época de tornados", afirmou a esta estação americana de televisão.