sábado, 18 de julho de 2015

Pela primeira vez, um robô reconhece-se como um indivíduo


O robô conseguiu chegar a uma conclusão lógica a partir de um enigma colocado pelos investigadores. Fotografia © RAIR LAb | Via Youtube

No vídeo divulgado pelos cientistas, o pequeno robô acena quando se apercebe de que sabe a resposta para o enigma que o obriga a demonstrar o seu autoconhecimento.

Pela primeira vez, uma experiência modesta mostrou que um robô é capaz de se reconhecer a si próprio, quando foi confrontado com um enigma em que era obrigado a diferenciar-se de outros dois. Embora seja ainda um resultado muito inicial, a experiência, realizada no Instituto Politécnico de Rensselar em Nova Iorque, é prometedora.

Os três robôs de marca Nao, desenvolvidos pela empresa francesa de robótica Aldebaran, foram programados para saber que dois deles tinham tomado um "comprimido de emudecimento", que os impedia de falar em voz alta. Quando lhes foi perguntado qual deles era capaz de falar, apenas um deles conseguiu responder: "Não sei". Mas logo a seguir corrigiu-se: "Lamento, agora sei. Consegui provar que eu não tomei o comprimido de emudecimento".


A resposta parece simples, mas no campo da robótica é bastante significativa. O pequeno robô foi capaz de concluir que era ele que conseguia falar porque se identificou como uma entidade separada dos outros dois robôs, e porque ouviu e reconheceu a sua própria voz como sendo sua. É de notar que todos os robôs tentaram responder "Não sei", mas apenas se ouviu uma voz, pelo que o robô teve que reconhecer que tinha sido a sua a fazer-se ouvir.

A experiência foi conduzida por Selmer Bringsjord, e os resultados vão ser apresentados por esse investigador numa conferência no Japão, no final de agosto, de acordo com a revista Popular Mechanics. O trabalho de Bringsjord foca-se no desenvolvimento de inteligência artificial através da lógica.