quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Primeiro transplante de cabeça poderá ser realizado no próximo ano


Valery Spiridonov tem uma doença rara e acredita que a operação vai resultar Foto: Maxim Shipenkov/EPA

Um homem russo poderá tornar-se a primeira pessoa a realizar um transplante de cabeça, no próximo ano. Valery Spiridonov tem uma doença rara e aposta em melhorar a qualidade de vida.

Valery, de 31 anos, sofre de Werdnig-Hoffman, uma atrofia muscular espinal, que provoca degeneração muscular, problemas de mastigação, deglutição e respiração.

Para tentar superar o problema de saúde, o russo ofereceu-se para um procedimento inovador liderado pelo médico italiano Sergio Canavero.

"A minha qualidade de vida é muito limitada. Não posso tratar de mim, não posso andar e, por isso, preciso de assistência permanentemente. A minha motivação para esta cirurgia é melhorar a qualidade de vida e ser capaz de cuidar de mim sem ajuda de terceiros", disse Valery , no programa matinal "Good Morning Britain", da televisão britânica ITV.

"Embora o procedimento seja extremamente arriscado, estou disposto a dar uma hipótese para tentar melhorar a minha vida e contribuir para um possível avanço na medicina a nível global", acrescentou.

A operação vai ser realizada na China por uma equipa médica de 150 elementos e irá demorar cerca de 36 horas. Este procedimento apenas foi testado em animais, mas com sucesso limitado.

Segundo o médico italiano e os cirurgiões envolvidos, Valery tem uma percentagem de 90% de sobreviver. Se a operação for bem-sucedida, o russo pode falar depois de recuperar a consciência e andar ao fim de um ano.

A operação vai custar cerca de 12 milhões de euros.