quinta-feira, 8 de setembro de 2016

O Tigre da Tasmânia pode não estar extinto


O tilacino moderno apareceu pela primeira vez há aproximadamente 4 milhões de anos, e existem registos rupestres do animal


Uma ilustração de 1808 mostra o tilacino (em baixo) e o seu parente mais próximo, o Diabo da Tasmânia


O tilacino era um marsupial, e esta é uma foto rara, em que a bolsa da fêmea é visível, por carregar uma ninhada. A foto foi tirada no Zoo de Adelaide, na Austrália, em 1889


Tilacino, em 1930


Foto de um caçador com uma carcaça de tilacino, em 1869. A foto tornou-se um ícone da perseguição sofrida pelo animal, então considerado uma peste por atacar galinhas e rebanhos


Foto de 1925


Tilacino, no Zoo de Hobart, em 1902


Um adulto e crias, no Zoo de Hobart, em 1909


Dois tilacinos, um dos quais juvenil, no Zoo de Hobart, em 1921


Uma família de tilacinos no Zoo de Hobart, em 1910


Benjamin, o último tilacino, morreu a 7 de setembro de 1936, no Zoológico de Hobart, na Austrália


Tigre da Tasmânia (Thylacinus-cynocephalus) embalsamado, no Museu Nacional de Ciências Naturais de Madrid, em Espanha


Professor Michael Archer, diretor do Museu Australiano, em Sydney, observa um embrião e um esqueleto preservados, a partir dos quais espera ser possível recuperar material genético que possa um dia permitir a clonagem do animal. (foto de 2002)

Um vídeo, gravado em Adelaide, na Austrália, parece mostrar um tilacino, um marsupial mais conhecido como Tigre da Tasmânia, que se julgava extinto há 80 anos.

O vídeo foi gravado em fevereiro, num jardim australiano, e mostra um animal de tamanho médio a desaparecer por entre a vegetação. A gravação foi revelada agora pelo Grupo da Austrália para a Sensibilização para o Tilacino, que está convicto de que se trata de um animal da espécie julgada extinta:


Cath Kemper, investigadora de mamíferos do Museu do Sul da Austrália, alerta para a pobre qualidade do vídeo que, gravado com um telemóvel a alguma distância, não permite certezas: "vimos o vídeo algumas vezes, e não conseguimos dizer se é ou não, está demasiado tremido, mas é interessante". Cinco outras pessoas dizem ter avistado o alegado Tigre da Tasmânia na área durante o mês de março.

O Tigre da Tasmânia, também conhecido como Lobo da Tasmânia, não tinha nada de lobo, nem de tigre, era um marsupial, mais aproximado do Diabo da Tasmânia ou do canguru. Mas era carnívoro, e quando os colonizadores europeus introduziram as suas criações de ovelhas e galinhas na Austrália, por volta de 1825, o seu comportamento de predador tornou-o alvo de dizimação, encorajada pelo governo local, que recompensava os caçadores que abatessem os animais. A espécie foi considerada totalmente extinta quando morreu o último espécime conhecido em cativeiro, em 1936.


Desde 1999 que cientistas do Museu Australiano de Sydney tentam reconstruir o genoma do Tilacino, a partir de um embrião e de um esqueleto conservados, na esperança de um dia ser possível a clonagem do animal. Mas talvez seja mais fácil procurar nos jardins de Adelaide.

fonte: TSF