segunda-feira, 6 de julho de 2015

Estes gémeos são "um" num milhão

Riley and Bobby with parents Abigail Tongue and Richard George

.

.

Fotografia © Printscreen

Quando nasceram os pais não os distinguiam. Agora há quem pense que são filhos de pai diferente. Mas não. Bobby e Riley são mesmo um caso raro.

Bobby e Riley George têm três anos e são gémeos, com apenas trinta minutos de diferença, mas não podiam ser mais diferentes. Quando nasceram eram idênticos, ambos com pele clara. À medida que foram crescendo as diferenças foram-se acentuando. Atualmente, Bobby tem olhos e cabelo claros, enquanto Riley tem um tom de pele mais escuro. A mãe dos gémeos, Abigail Tongue, é branca e o pai, Richard George, é mulato.

"Quando ela estava grávida nós brincávamos que um ia ser moreno como eu e o outro branco como a Abbie mas nunca pensámos que fosse acontecer. Os médicos disseram que existia uma hipótese num milhão de que gémeos falsos não partilhassem o mesmo tom de pele", contou Richard George, citado pela ITV.

Quando os rapazes nasceram, em outubro de 2011, num hospital londrino, eram tão parecidos que os pais não os conseguiam distinguir. "Quando os levámos para casa eles eram tão iguais que eu não os conseguia distinguir. Ter gémeos é estranho mas dois gémeos totalmente diferentes é de loucos", recorda Abigail.

A família já foi abordada na rua com perguntas sobre se Richard é o pai das duas crianças, ou se Abigail é a babysitter de Riley. A mãe confessa que é desconfortável e estranho que as pessoas insinuem que ela teve um caso. Em Agosto de 2013, Bobby partiu uma perna e no hospital não acreditavam que os rapazes pudessem ser gémeos, só depois de ver os registo hospitalares de Abigail a equipa do hospital ficou convencida.

O futuro é uma preocupação para Abigail, que tem medo de que as crianças sejam gozadas na escola. Mas acrescenta que nessa altura "vamos sentar-nos com eles e explicar que são especiais. Nós somos uma família especial e os nossos filhos são prova disso. Os médicos disseram que eles são um num milhão e eu concordo."