domingo, 23 de fevereiro de 2014

Cérebros humanos e dos cães na mesma onda para vozes


Cães foram treinados para a observação Fotografia © Eniko Kubinyi

Seres humanos e cães entendem-se às mil maravilhas. Um passado comum favorece essa cumplicidade, mas também há uma base neural para a sintonia de comunicação.

Chamam-lhe o melhor amigo do homem e há boas razões para isso. Uma delas é a sintonia de comunicação entre os cães e os seres humanos, que na base tem, não apenas uma evolução milenar em ambiente de companheirismo, mas, sabe-se agora, também algumas extraordinárias similaridades na forma como os cérebros de ambos reagem às vozes.

A descoberta foi feita por um grupo de investigadores húngaros que pela primeira vez estudou o cérebro de cães em funcionamento, utilizando a tecnologia da ressonância magnética funcional.

Os resultados mostram que as áreas cerebrais que, nos cães, reagem às vozes, são as mesmas que também se iluminam nos seres humanos na mesma situação. Sendo assim, diz a equipa que foi coordenada por Attila Andics, do MTA-ELTE Comparative Ethology Resarch Group, de Budapeste, estas áreas cerebrais terão evoluído pelo menos há cerca de 100 milhões de anos, quando o último antepassado comum de humanos e cães ainda andava pela Terra.