segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

JFK teria sido morto pela CIA por querer revelar informações sobre ovnis


O ano de 2016 promete no que diz respeito às teorias da conspiração. A mais nova delas tem no centro uma figura carimbada, o presidente John F. Kennedy, que teria sido assassinado pela CIA por causa de um pedido para liberar arquivos secretos sobre OVNIs.

Até hoje, muita gente não acredita na versão oficial do governo dos EUA de que o assassinato do presidente foi obra de um homem só. Kennedy foi morto a tiros no dia 22 de novembro de 1963, em Dallas, no Texas, quando realizava um desfile de carro, a céu aberto, pelas ruas da cidade.

Desde então, os motivos do seu assassinato têm alimentado inúmeras teorias, mas esta de agora parece ser uma das mais sensacionais. 

O especialista em ufologia Scott C .Waring afirma que o presidente foi assassinado somente 10 dias depois de ter enviado uma carta ao chefe da CIA, pedindo que fosse revelado ao público tudo o que a agência secreta norte-americana conhecia sobre OVNIs. 

De acordo com Waring, Kennedy também teria enviado uma carta à NASA, solicitando a cooperação com os soviéticos sobre a questão dos OVNIs. Na visão do especialista em ufologia, JFK estava preocupado que os soviéticos poderiam confundir os OVNIs sobre a Rússia com aviões norte-americanos de espionagem e isso poderia desencadear uma guerra.

Leia abaixo o conteúdo do documento publicado por Waring, que ele alega ter sido a carta que Kennedy enviou à CIA:

"Seria muito útil se você conseguisse uma avaliação dos casos das altas ameaças, com a finalidade de identificação de boa-fé, como uma contraposição às fontes classificadas da CIA e da USAF.

É importante que façamos uma distinção clara entre os conhecidos e os desconhecidos, no caso de os soviéticos confundirem a nossa cooperação como uma cobertura para a coleta de informações de seus programas espaciais e de defesa.

Eu gostaria que você organizasse um programa de compartilhamento de dados com a NASA em que as incógnitas são um fator."

fonte: History