sábado, 11 de maio de 2013

Mulher atingida por um arpão na cabeça sobrevive





Uma mulher brasileira foi atingida por um arpão de caça submarina que o marido estava a usar e sobreviveu. Elisangela Rosa, de 28 anos, foi submetida a uma cirurgia e, dizem os médicos, não deverá ficar com danos.

O marido da vítima, Elisangela Rosa Borborema, estava a fazer a limpeza do dispositivo de pesca submarina quando disparou a arma acidentalmente e perfurou a faringe à mulher, partindo dois dentes e enfiando o arpão através de uma vértebra, na parte superior do pescoço, explicou Marcelo Amaral, cirurgião plástico que a operou durante duas horas, indica a agência de notícias AFP.

Remover o objeto foi uma operação muito delicada, considerou o médico, acrescentando que se o marido tivesse atingido a mulher um pouco mais para a direita ou para a esquerda, ela teria ficado paralisada ou morta.

"Pode dizer-se que ela regressou do mundo dos mortos", disse o médico Marcel Amaral à televisão "Globo News".

A mulher está a recuperar bem, começou a comer e a beber por via oral, mas ainda não pode falar.

Em final de Abril, também no Brasil, um homem de 34 anos foi internado com um arpão alojado no cérebro. O arpão foi disparado a cerca de 30 centímetros do rosto, perfurou um olho e atravessou o crânio por completo.


Sem comentários:

Publicar um comentário