quarta-feira, 4 de março de 2015

Tubarão "alienígena" é exposto em museu








O animal, com seu nariz achatado e seus dentes em forma de pregos, pode chegar aos quatro metros de comprimento.

Um tubarão-duende, espécie de animal pré-histórico apelidado como o "alienígena das profundezas", foi capturado na costa da Austrália e exposto em um museu, nesta terça-feira.

"Impressiona como é bonito e nem um pouco repugnante", assegurou Mark McGrouther, responsável pelas coleções de peixes do Museu Australiano de Sidney.

O esqueleto foi capturado por um pescador, em janeiro, perto de Eden, na costa sudeste australiana. O corpo do animal estava a cerca de 200 metros de profundidade e encontra-se em excelente estado de conservação. 

"Não é comum apanhar um animal desses, sendo raro cruzar com ele", disse McGrouther, assinalando que se trata do quarto espécime disponível no museu.

O tubarão-duende possui mandíbula assombrosa, que se projeta quando uma presa é detectada e, em seguida, recolhe-a sob seu nariz em forma de pá. "Suspeito que ele possua uma musculatura leve e flácida, não precisando de muita energia. O que faz com que nade devagar pelo fundo do mar usando apenas o focinho como se fosse um detector de metais", contou o investigador.

Natural das profundezas, o tubarão-duende tem nariz achatado e dentes em forma de pregos. O peixe mede de três a quatro metros de comprimento na idade adulta.

O tubarão-duende está presente nos oceanos Pacífico, Atlântico e Índico. Ainda hoje, sabe-se muito pouco a seu respeito, já que raramente atinge a superfície, mas o nome científico desta espécie de tubarão é "Mitsukurina owstoni".

fonte: Band