terça-feira, 3 de março de 2015

Sonda da NASA aproxima-se de Ceres e da explicação sobre luzes misteriosas


A Dawn deve entrar na órbita de Ceres já na próxima sexta-feira.

A sonda Dawn enviou novas imagens do seu alvo, o planeta anão Ceres. A Dawn deve entrar na órbita de Ceres já próxima sexta-feira mas com a aproximação a Agência Espacial Norte-americana (NASA) ganhou uma nova perspetiva, que mostra numa imagem animada. A NASA ainda não consegue explicar, no entanto, as duas luzes que estão a intrigar os cientistas.

Ceres é o maior objeto da cintura de asteroides entre as órbitas de Marte e Júpiter e foi descoberto em 1801 pelo astrónomo italiano Giuseppe Piazzi - inicialmente foi considerado um planeta, depois um asteroide e agora é designado como planeta anão. A sua composição e características geológicas são desconhecidas e os cientistas da NASA esperam conseguir obter informações mais precisas quando a Dawn entrar em órbita de Ceres, resolvendo estes mistérios. "A Dawn está prestes a fazer história", disse Robert Mase, responsável pelo projeto.


Em comunicado divulgado pela NASA na semana passada, o investigador responsável pela câmara da sonda, Andreas Nathues, explicou que "o ponto mais brilhante continua a ser demasiado pequeno para ser captado com alguma resolução, mas apesar do seu tamanho brilha mais do que qualquer outro objeto visível em Ceres. Isto é realmente inesperado e permanece um mistério para nós".

Inicialmente, a câmara da Dawn detetava apenas uma luz brilhante, surgindo depois um novo foco de luz, mais pequeno, bem ao lado do primeiro. Para Chris Russel, investigador principal para a missão da Dawn, este facto pode indicar que ambos os pontos têm origem vulcânica, mas é necessário esperar por imagens com melhor resolução que permitam confirmar - ou não - estas interpretações geológicas.