sábado, 28 de março de 2015

Investigadores encontram no nordeste da China a flor mais antiga do mundo


Um grupo de investigadores descobriram no nordeste da China o que poderia ser a flor mais antiga do mundo, uma espécime de aproximadamente 160 milhões de anos (período Jurássico), informaram nesta quinta-feira os meios de comunicação locais. 

O achado aparece no último número da "Historical Biology", uma publicação britânica especializada em paleontologia, na qual detalha que a flor - denominada "Euanthus panii"-, poderia ter uma antiguidade de 162 milhões de anos. 

O fóssil deste exemplar foi achado junto a outras espécimes em 1970 na cidade de Sanjiaocheng, na província oriental de Liaoning, pelo colecionador chinês de fósseis Kwang Pan. 

Se confirmada, a descoberta suporia "uma nova perspectiva que não estava disponível para a evolução das flores", assinalaram os dois autores do estudo, o professor Liu Zhongjian do Centro de Conservação Nacional de Orquídeas e seu colega Wan Xin do Instituto de Geologia e Paleontologia de Nanjing. 

A busca pela flor mais antiga do mundo foi protagonista de várias controvérsias. 

Durante mais de um século, muitos invetigadores afirmaram ter achado a flor mais ancestral, mas as amostras não superaram os exames posteriores e não ganharam a aceitação da comunidade botânica.

Anteriormente, a primeira flor amplamente aceita foi a "Callianthus dilae", também achada na China e datada com aproximadamente 125 milhões de anos atrás. 

No entanto, a flor "Euanthus panii" é diferente do resto das plantas achadas anteriormente da época jurássica, revelou a pesquisa publicada. 

Os investigadores da jazida revelaram que o fóssil contém todas as estruturas "típicas" de uma flor e que está preservado em "perfeitas" condições. 

Este exemplar tem sépalas e pétalas assim como outros elementos comuns às flores modernas, "organizados de forma perfeita da mesma forma que as flores de angiospermas existentes (plantas com flores)", agregaram. 

As mesmas fontes assinalaram que o descobrimento "provocou um replanejamento da origem da história das flores". 

A descoberta de uma flor completa como o Euanthus no período jurássico não se ajusta às teorias atuais sobre a evolução das plantas, "o que implica também que estas teorias são imperfeitas e a história das plantas angioespermas é muito mais extensa do que a um princípio tínhamos suposto", concluíram. 

fonte: Terra