domingo, 18 de setembro de 2011

Dinossauro protecerátopo encontrado junto de suas próprias pegadas


Um fóssil alojado durante meio século num museu polaco acabou por ser o primeiro esqueleto de dinossauro preservado com suas próprias pegadas.

Uma recente busca da espécime de 80 milhões de anos revelou uma única pegada preservada nas rochas que também guardavam os ossos fossilizados.

Caçadores de fósseis polacos e mongolianos desenterraram a peça em 1965, na Mongólia.

O dinossauro é um protocerátopo e, já que este é um dos dinossauros mais comuns encontrados nos leitos fósseis, não foi considerado muito significativo. Mas os cientistas afirmam que é o primeiro exemplo de um dinossauro preservado com suas próprias pegadas.

São poucos os exemplos em que os cientistas podem afirmar com certeza que tal pegada pertence a essa espécie, mas esse animal definitivamente morreu no caminho.

A única pegada preservada pode ser vista nas rochas que guardaram o fóssil. Investigadores sugerem que algumas das rochas descartadas quando os cientistas encontram esqueletos de dinossauros podem conter pistas antigas sobre a vida dos animais extintos.

Tradicionalmente, paleontólogos procuram por esqueletos completos e, a fim de obter os ossinhos guardados, acabavam descartando a matriz. Muitas pegadas devem ter sido atiradas fora.

Desde os anos 1990, e com algumas descobertas espetaculares de pegadas fósseis da China, a investigação sobre pegadas de dinossauros recebeu muito mais atenção.

Mas o que muitas vezes pegadas, não contêm esqueletos. De acordo com investigadores, rastos geralmente vêm de depósitos em praias, já os ossos são normalmente encontrados em canais de rios, onde talvez os animais se afogaram e foram rapidamente enterrados e preservados.

Infelizmente, porém, isso não resolve qualquer outro mistério de dinossauro, mas ajuda na combinação de diferentes tipos de pegadas. Além disso, vai fazer os caçadores de dinossauros prestarem mais atenção às pegadas.

Ainda há muitas descobertas como essa para serem feitas. Isso mostra que algumas coisas nunca vão aparecer, a menos que você esteja procurando por elas. 

fonte: HypeScience

Sem comentários:

Publicar um comentário