quinta-feira, 29 de junho de 2017

Ministério da Cultura do Peru é omissa sobre alegada "múmia alienígena"


Alguns dias vários meios de comunicação publicaram uma história sobre a descoberta de uma suposta múmia alienígena em Nazca. 

A descoberta foi considerada por um dos pesquisadores numa das gravações como "uma das mais importantes no século XXI." Essa visão, no entanto, não é compartilhada pelo Ministério da Cultura. 

O rumor da descoberta de uma múmia alienígena surge a partir da disseminação de vários relatórios sobre uma figura humanóide com um crânio alongado, sem nariz e três dedos em cada mão. 

Vários meios de comunicação a que se refere o relatório publicado na página do Facebook do grupo de Gaia, cujo o site (www.gaia.com) publica informações sobre yoga, "transformação espiritual" e "busca da verdade". 

A reportagem de Gaia em questão indica que a suposta "múmia alienígena" se encontra coberta de um pó branco (giz) teria a função da secagem do corpo para evitar a putrefacção e, assim, permitir que a mumificação. 


O suposto alienígena, segundo as análises realizadas pelo grupo, teria 1,68 metros de altura, cabeça longa e três longos dedos em cada mão, cada com 17 centímetros. De acordo com as conclusões do relatório, essas características incomuns não pertencem a uma distorção, mas a um alienígena mumificado. 

No link abaixo pode ver o relatório:


O que designou o Ministério da Cultura sobre a alegada descoberta? 

Depois de consultado o Ministério da Cultura desta constatação, depois de conclusões certas este é um "alien mumificado" e ligado à cultura Nazca, poderia levar à reinterpretação de muitas questões da história, especialmente da nossa cultura hispânica .

Sobre a constatação, a Drª. Blanca Alva, directora da Direcção-Geral do Património do Ministério da Cultura de Defesa disse que "depois de analisar as múmias relacionadas" a este caso é "altamente provável não pré-hispânico, são o produto de compostura actual "e, portanto," é altamente improvável de ser património arqueológico. " 

O Gabinete de Comunicação e Imagem do Ministério da Cultura publicou vários documentos detalhando a coordenação feita com o Ministério Público para determinar a veracidade das alegadas peças mumificadas. 

As conclusões dos relatórios de peritos pelo advogado Alfredo Alberto Urbano Jaciento, encarregado do Gabinete de Arqueologia de Nazca e Palpa para a Coordenação de Gestão Descentralizada Ica-Nazca, estão incluídas no relatório nº 010-2017-Arqlo OCN-DDC ICA / MC datado de 22 mar 2017 em que ele afirma o seguinte: 

1. Não foi possível determinar o carácter arqueológico e no arqueológico o sítio (entre as províncias de Nazca e Palpa) por ignorar a localização específica dos mesmos). 

2. Não foi possível determinar que as espécimes ou artefactos encontrados (se for verdade) para exibir nos vários links de vídeo (refere-se a gravações compartilhada nas redes sociais) forneceram evidências alienígena ou associado a evidências de carácter arqueológico. " 

Deve-se notar que as conclusões do relatório dizem respeito não só sobre a história de Gaia, mas também outros vídeos postados por outros grupos e usuários do YouTube como "Agora você sabe UF", "Infinito Universo", "Tyler Cusco" e outros vídeos com entrevistas Thierry Jamin sobre alienígenas, presidente da ONG Inkari Cusco-Peru. 

Jamin é necessário indicar que se comunicava com o Ministério da Cultura em "restos possivelmente mumificados de origem alienígena" e que advertiu que as pessoas descobriram que o uso 'falsos nomes ou pseudónimos. " 

Vale ressaltar que o Ministério da Cultura disse que as alegadas escavações são objecto de investigação do Ministério Público por ter cometido o "crime de ataques contra monumentos arqueológicos e ostentando o número do arquivo 143-2017.