quinta-feira, 30 de junho de 2016

Polónia: O comboio fantasma




Na Polónia 70 anos depois da IIª Guerra Mundial ainda se procura um comboio carregado de tesouros alegadamente escondido nas montanhas.

Há caçadores de tesouros que continuam a percorrer os labirintos de túneis nas montanhas de Walbrzych à procura de um comboio carregado de ouro e joias.

Conta a história que em 1945 um mineiro alemão viu um grupo de soldados nazis a empurrarem um comboio carregado de tesouros para um dos túneis, diz-se que essas riquezas nunca mais foram vistas.

O comboio terá deixado a cidade de Wroklaw entre janeiro e maio de 45 carregado de barras de ouro, joias e obras de arte roubadas aos judeus num valor que pode chegar ao milhão de euros.

Não há provas de que o comboio tenho existido mas a lenda continua porque há túneis ainda a serem descobertos nas montanhas de Walbrzych e nesse local existia um centro de comando alternativo de Hitler que nunca terá sido usado.

Durante a era comunista foi proibida a caça de tesouros e, por isso, as buscas recomeçaram nas ultimas décadas.

Durante anos foram muitos os que o procuraram e os dois últimos caçadores de tesouros, Piotr Koper e Andreas Richter, dizem ter encontrado o comboio com 92 metros de comprimento num túnel fechado com enormes pedras.

Os cientistas da universidade de Cracóvia procuraram no mesmo local admitem a existência de um túnel, mas não encontraram qualquer sinal do comboio.

Piotr Koper e Andreas Richter mantém a convicção e já convenceram o vice-ministro da Cultura polaco. Ele diz ter visto imagens captadas por um radar que mostram a forma de um comboio protegido por várias peças de artilharia.

Apesar de garantirem que só estão interessados na descoberta os dois homens, Koper e Richter pediram ao estado polaco 10% da riqueza que estará no comboio.

fonte: TSF