sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Os macacos também reconhecem um bom filme de terror


O olhar do macaco (representado a vermelho) foca-se na porta da direita, de onde sabe que vai sair um personagem assustador. Fotografia © Universidade de Kyoto

Um estudo demonstra que os chimpanzés são capazes de recordar os momentos marcantes dos filmes assustadores.

Quando vê um filme de terror pela segunda vez, fica a antecipar os momentos que mais o assustaram da primeira vez, para tentar não ficar tão sobressaltado? Também os chimpazés. Uma investigação da Universidade de Kyoto demonstrou que os primatas como os chimpazés e os bonobos são capazes de recordar e antecipar os eventos mais marcantes de um filme, e descobriram-no através dos movimentos dos seus olhos.

Já se sabiam que os primatas tinham ótimas memórias a longo prazo, através de experiências que tinham demonstrado que, quando estes animais viam comida a ser escondida nalgum lugar, conseguiam algum tempo mais tarde procurá-la no sítio certo. Mas a novidade da investigação da Universidade de Kyoto, no Japão, é ter provado que essa memória também é ativada em situações mais abstratas, como o visionamento de um filme.

"Quando vês um evento chocante e emocional num filme, recordas esse evento e mais tarde, quando vês o mesmo filme, antecipas esse momento", disse um dos principais cientistas envolvidos no estudo, Fumihiro Kano, citado num comunicado da universidade. "Graças a uma moderna tecnologia que permite acompanhar o movimento dos olhos, conseguimos examinar a antecipação dos acontecimentos por parte dos primatas enquanto viam um filme, seguindo os seus 'olhares de antecipação' dos eventos que iam suceder".

Os investigadores realizaram o estudo mostrando dois filmes diferentes a seis chimpazés e seis bonobos. Na primeira vez que viram cada um dos filmes, os olhos dos primatas acompanhavam a ação. Mas na segunda vez, fixavam-se em locais ou objetos no ecrã que iriam ter um papel mais tarde. Num dos filmes, que mostrava uma personagem humana a atacar uma personagem vestida de primata com um martelo, os olhos dos primatas focavam-se no martelo mesmo antes de este ser usado.

Um pormenor que surpreendeu os investigadores foi que os primatas pareceram gostar muito dos filmes. Ficavam interessados na ação. "Estávamos a dar-lhes sumo enquanto lhes mostrávamos os filmes, e alguns deles até se esqueceram de beber o sumo por estarem a olhar para os filmes!", afirmou Fumihiro Kano.