quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Lua de Saturno tem um oceano líquido global, descobre a NASA


Ilustração que mostra como os cientistas pensam ser o interior de Enclélado, com uma superfície gelada, um oceano líquido global e um núcleo rochoso. São também marcadas as emanações de gelo junto ao polo sul observadas pela Cassini Fotografia © NASA/JPL-Caltech

Dados captados pela sonda Cassini demonstram que sob a camada de gelo de Encélado existe água em estado líquido.

Há um oceano de água líquida que cobre toda a superfície de Encélado, uma das luas de Saturno, descobriu a equipa da NASA que analisa os dados enviados pela sonda Cassini, da agência espacial americana.

Este oceano está totalmente coberto por uma espessa camada de gelo e a sua existência só é possível porque Encélado é geologicamente ativo.

Os cientistas da NASA analisaram ao pormenor dados captados durante sete anos pela sonda que está em órbita do planeta dos anéis desde 2004. Descobriram que Encélado apresenta uma ligeira oscilação durante a sua óribita em redor de Saturno que só pode ser explicada se a camada de gelo exterior não for compacta, até ao núcleo rochoso.

Esta descoberta, divulgada online pelo site especializado Sicence Daily, explica também as partículas de gelo e de simples moléculas orgânicas que a Cassini observou a serem expelidas de Encélado junto ao seu polo sul.

"Este era um problema complicado que exigiu anos de observação e cálculos envolvendo várias disciplinas, mas estamos confiantes de que finalmente acertámos", afirmou Peter Thomas, da Universidade de Cornell, em Nova Iorque, que colaborou no estudo.