sábado, 26 de setembro de 2015

Como está o tempo no cometa 67P? Pergunte à sonda Rosetta


Um grupo de cientistas diz ter observado variações no gelo à superfície do 67P, que aparece e desaparece.

O 67P Churyumov-Gerasimenko ainda reserva muitas surpresas para os cientistas: a sonda Rosetta descobriu que este cometa tem variações do estado do tempo e do seu ciclo da água, por assim dizer, ligadas à luz que recebe do Sol.

Num artigo publicado na última edição da revista Nature, um grupo de cientistas diz ter observado variações no gelo à superfície do 67P, que aparece e desaparece "num padrão cíclico que segue as condições de iluminação".

"Descobrimos um mecanismo que reabastece a superfície do cometa com novo gelo a cada rotação: isto mantém o cometa vivo", diz Maria Cristina De Sanctis.

O cometa precisa de 12 horas para fazer uma rotação completa sobre si próprio e nesse período há diferentes condições de iluminação. "Quando o Sol brilhava nestas regiões [analisadas], o gelo desaparecia."

Ou seja, os dados mostram que o gelo à superfície é sublimado quando o cometa é iluminado, originando as emissões as emissões de vapor e partículas. Mas quando a mesma região fica às escuras, o gelo reaparece rapidamente.