sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Descobertas mais de 180 espécies de peixes luminosos


Criando o ambiente certo, com focos azuis e filtros, biólogos marinhos americanos conseguiram ver o espectáculo de luz submarino

Os verdes, laranjas e vermelhos parecem saídos do mundo prodigioso de Avatar, de James Cameron, ou oriundos "de outro planeta", nas palavras de David Gruber, da Universidade da Cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos. O biólogo marinho integra uma equipa de investigadores que descobriu, na região das Caraíbas, mais de 180 espécies de peixes que, sob a luz certa, se acendem, literalmente, no fundo do mar.

No artigo publicado na revista científica PLOS One, os investigadores, liderados por John Sparks, do Museu Americano de História Natural, explicam como identificaram entre 2011 e 2012 mais de 180 espécies biofluorescentes, que reemitem certas frequências de luz, graças uma proteína que têm na pele.

Essa característica, sugerem os cientistas, poderá ser uma forma de comunicação ou de camuflagem para os peixes.