quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Serpentes asiáticas alteram o corpo para poder voar


Um grupo de centistas da Universidade de Virginia Tech, nos EUA, estudou a forma como um grupo de serpentes do sudeste asiático é capaz de alterar a forma do seu corpo, tornando-o mais aerodinâmico, possibilitando a sua deslocação pelo ar.


"Parece que estão a nadar", contou à agência AP o professor Jake Socha, da Virginia Tech. As cobras "transformam o corpo todo numa superfície aerodinâmica", acrescentou. "Quando saltam, espalmam o corpo desde uma zona atrás da cabeça até ao início da cauda."

As cobras dobram as costelas para esticar e espalmar o corpo. Num corte transversal do corpo, esta passa de um círculo para uma semi-círculo arqueado. "Parece a versão de alguém de um OVNI", indicou Socha, principal autor do estudo publicado na revista 'The Journal of Experimental Biology'.

Os cientistas acreditam que as cobras usam esta transformação física, com uma espécie de dança ondulante, para conseguir voar entre as árvores. "Elas movem as cabeças de lado, enviando ondas pelo corpo e parece que estão a nadar no ar."

Existem cinco espécies de cobras voadoras, que pertencem ao género Chysopelea.