terça-feira, 22 de agosto de 2017

Criança estragou caixão "único" com oito séculos ao tirar uma fotografia


Um caixão com 800 anos ficou danificado depois de uma criança ter avançado a barreira de segurança para tirar uma fotografia, num museu do Reino Unido.

O incidente ocorreu no dia 4 de agosto, no museu Prittelwell Priory, em Southend, Essex, Reino Unido. O incidente foi captado pelas câmaras de vigilância internas, mas só foi descoberto esta terça-feira pelos funcionários do museu, uma vez que a família da criança abandonou o local sem reportar o sucedido.

O caixão de pedra, considerado o último do género, foi empurrado para fora da bancada e partiu.

Claire Reed, responsável pela reparação de artefactos no museu, admitiu que o caixão era "bastante importante e historicamente único".

Aproveitou para relembrar os visitantes que "devem observar e respeitar as barreiras e sinais, pois estão no local para proteger as heranças e histórias desta localidade".

A administração do museu prevê gastar menos de 85 euros com a reparação do caixão. Prevenindo futuros incidentes como aquele que sucedeu, irá deixá-lo completamente fechado.

O caixão foi encontrado em 1921, completo e com um esqueleto no interior, que poderá ter sido de um monge importante daquele priorado, fundado no século XIII.