sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Canhão eletromagnético dispara projéteis a 7000 km/h


A Marinha Americana está a renovar a sua frota, e isso significa que vai ter que renovar o seu arsenal, incluindo o seu primeiro canhão eletromagnético funcional, que vai ser capaz de disparar projéteis a uma velocidade de mais de 7000 km/h a uma distância de mais de 180 km. Esta arma saiu recentemente do laboratório e já está pronta para iniciar testes no terreno.

O princípio do canhão eletromagnético está no uso de trilhos metálicos semelhantes a carris (de onde vem a designação em inglês, “rail gun”), ligados a uma fonte de alimentação elétrica. Quando um projétil é colocado entre os trilhos, o circuito é completado propulsionando o projétil a uma velocidade bastante superior à de uma arma convencional com um agente explosivo. O canhão eletromagnético foi teorizado pela primeira vez em 1919, e a sua primeira experiência teve lugar na Austrália em 1950, mas a pesquisa nunca avançou tanto como a da Marinha Americana.

O canhão eletromagnético (EMRG, ou “electromagnetic rail gun”) deverá ser capaz de disparar os seus projéteis, com um peso de cerca de 3 kg, a uma velocidade superior a Mach 6, de 7350 km/h, com um alcance previsto de 100 milhas náuticas, ou 185 km/h. Testes iniciais em laboratório tinham chegado a antever uma velocidade de Mach 7, mas com Mach 6 a velocidade já é alta suficiente que o projétil não precisa de qualquer explosivo para ter poder destrutivo.


fonte: Motor 24