quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Pénis cresce a meninas na República Dominicana


Mutação genética em Salinas

Um distúrbio genético instalado nas crianças de Salinas, na República Dominicana, faz com que, a 90% das meninas, lhes cresça um pénis por volta dos 12 anos. 

Esta condição é descrita pelos médicos como pseudohermafroditismo. 

A situação pouco normal que ocorre nesta aldeia, foi investigada na série da BBC Two "Countdown to Life – The Extraordinary Making of You". 

Johnny, um morador da cidade, admitiu que, apesar de agora ser fisicamente um homem, ele já foi uma menina, conhecida como Felicitia. 

"Lembro-me de usar um vestido vermelho. Costumava usar saias na escola", acrescentou o popular. 

A mutação rara é causada por uma enzima que impede a produção da hormona sexual masculina quando o feto ainda está no útero. 

Quando os bebés nascem com esta mutação, são confundidos com meninas, fazendo com que depois mais tarde na puberdade a testosterona fluía. Assim, na adolescência, a genitália ambígua desenvolve-se e as 'meninas' de Salinas acabam por desenvolver um pénis. 

"Quando nascem, parecem meninas, confundindo os testículos com uma vagina. Só depois quando estão na puberdade é que os testículos descem e o pénis cresce", referiu o Dr. Michael Mosley, que acompanha o caso.