quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Novo exame de ADN sobre origens do Santo Sudário não esclarece mistério




Exames de ADN feitos ao Santo Sudário deixaram quase tudo na mesma - sem uma definição da origem e, já agora, se são ou não falsas as alegações de que teria relação com Jesus Cristo.

O pano foi analisado por investigadores da Universidade de Pádua, na Itália, que o submeteram a testes de ADN, mas os resultados apenas revelaram que o Santo Sudário já terá estado em muitos lados ou que, pelo menos, foi tocado por muita gente, de muitas partes do mundo, até que chegou em definitivo a Turim.

"Não podemos dizer mais nada sobre a sua origem", disse a líder da investigação, Gianni Barcaccia.

O Santo Sudário é lençol de linho, de cerca de 4,5 metros de comprimento e 1,1 de largura, com a imagem gravada de um homem, que tem 1,83 metros de altura.

Estudos anteriores mostraram que (pelo menos partes d) o pano datam da Idade Média, mas também que o lençol foi produzido entre 280 a.C. e 220 d.C., ou seja, muito mais próximo da época de Cristo.

fonte: TSF