sexta-feira, 29 de maio de 2015

Bebé nasce com um dedo a mais em cada membro e intriga medicina


A gestação do pequeno Jacob Duffy foi perfeita. Entretanto, seus pais, Rachael Hendry e John Duffy, ficaram bastante chocados com a série de anomalias com as quais o menino nasceu e que não foram detectadas durante a gravidez.

Jacob nasceu com polidactilia, uma anomalia genética que resultou num dedo a mais em cada mão e em cada pé. Ou seja, Jacob tem, ao todo, 24 dedos. Além disso, seus polegares possuem três falanges – uma a mais que o habitual. O pequeno bebé de sete meses também tem graves problemas de visão e um “buraco” no coração.

A criança também tem alergia a produtos derivados do leite e dificuldade para engolir, o que obriga os pais a darem uma alimentação mais grossa para ele não se afogar. Os médicos ainda não entendem qual anomalia causou todos esses problemas na formação de Jacob.


Dedos extras só poderão ser retirados quando Jacob completar um ano de idade

Bom pianista

No começo, antes de descobrirem os outros problemas, os pais de Jacob tentaram ver o lado positivo da situação e até fizeram brincadeiras com sua polidactilia. “Eu disse que pelo menos ele vai ser bom no piano”, revela a mãe.

Com a descoberta dos outros agravantes, os médicos indicaram que uma cirurgia para a retirada dos dedos extras era a solução mais indicada – ainda que eles não representassem risco algum à vida do pequeno bebé. Porém, crescer com os dedos a mais poderia gerar bullying e traumas para a vida de Jacob.

“Os médicos não querem remover os dedos extras até que ele tenha 12 meses de idade, porque eles não querem colocá-lo sob anestesia – apesar de que um dos dedos extra do pé é muito solto e poderia afetar sua caminhada”, conta Rachael.


Dedo extra nos pés pode afetar a caminhada de Jacob

Outros problemas

Os médicos relatam que é relativamente comum nascer com um buraco no coração e que muitas pessoas passam anos sem descobrir esse problema. Além disso, na maioria dos casos, ele se fecha com o passar dos anos, sem a necessidade de uma operação. Os médicos e os pais de Jacob torcem para que isso também aconteça com o bebé.

O problema mais grave, na visão dos médicos, é justamente no olho da criança. Jacob nasceu com coloboma, nistagmo, microftalmia e catarata. Coloboma afeta apenas 1 em cada 10 mil crianças e é um defeito congénito em que partes das estrutura dos olhos não se formam corretamente.

A microftalmia o deixou com um olho menor que o outro, enquanto a nistagmo faz com que um dos olhos se contorça de maneira errada, dificultando sua visão. Porém, como Jacob é muito novinho, fica difícil avaliar quão grave são os efeitos desses problemas na sua visão.


Extensão da gravidade de seus problemas de visão só será descoberta quando Jacob começar a falar

Exemplo de resistência

No começo, Jacob chorava muito. Porém, isso passou com o tempo e agora ele não incomoda mais – mesmo tendo passado boa parte de sua vida em consultórios médicos. Os especialistas estão cuidando do bebé para descobrir o que resultou em tanta anomalia em seu corpo.

Enquanto isso, os pais estão montando um quarto sensorial, cheio de luzes e fios, para desenvolver a visão do filho. O custo disso é caro, mas eles estão aceitando doações para conseguir dar uma condição de vida ideal para ele. Além disso, eles estão esperando Jacob completar um ano para retirar os dedos extras.

Você também pode ajudar com doações. Acessando sua página no Facebook ou o site da campanha, você pode enviar a quantia que quiser para o tratamento do menino.


Mãe paparica o filho e pede ajuda para montar quarto sensorial para ele

fonte: Mega Curioso