domingo, 17 de maio de 2015

Cientista encontrou nuvem de antimatéria durante voo

Physicist finds mysterious anti-electron clouds inside thunderstorm

Um cientista demorou seis anos a perceber o que tinha acontecido ao seu avião, no meio de uma tempestade: encontrou uma nuvem de antimatéria, fenómeno raro e sem explicação.

Joseph Dwyer é um cientista que estuda a física da atmosfera. Em 2009 viajava de avião quando, na sequência de uma tempestade, encontrou aquilo que, veio a descobrir depois, era uma nuvem de antimatéria.

Dwyer precisou destes seis anos para interpretar os dados e compreender o que se passara e, mesmo assim, ainda não tem as explicações de que necessita, de acordo com o texto que publicou no "Journal of Plasma Physics".

Que as grandes tempestades podem criar positrões, as versões de antimatéria dos elétrões, já se sabia mas Dwyer é o primeiro a reconhecer que a antimatéria que observou não tem explicação conhecida.

Acontece que Dwyer é um dos cientistas que mais tem estudado a antimatéria, nomeadamente produzida por tempestades - a 21 de agosto de 2009 estava no espaço precisamente tentando registar raios-y atmosféricos.

Ao entrar na tempestade, o avião começou a comportar-se de forma descontrolada e registou o aparecimento do que veio a perceber depois era a antimatéria: três picos de raios-y a uma energia de 511 KeV (quilo elétrão-volt), ou seja, a assinatura de um positrão destruindo-se com um elétrão.

fonte: TSF