domingo, 17 de maio de 2015

Drone misterioso do Pentágono volta à órbita

Veículo de Teste Orbital X-37B, da Força Aérea americana, conectada ao foguete Atlas V, em Cabo Canaveral, na Flórida, EUA

A Força Aérea dos Estados Unidos está se preparando para colocar seu secretíssimo drone espacial em órbita mais uma vez, e agora a NASA usará o voo para ver como se comportam cerca de cem "materiais de interesse" em condições de gravidade zero.

Nenhum detalhe foi divulgado sobre as três missões orbitais anteriores do Veículo de Teste Orbital X-37B, que duraram mais de um ano cada. Até agora, a nave espacial autónoma, que tem cerca de 20% do tamanho da reformada nave espacial, passou 1.367 dias, ou quase quatro anos, no espaço — 33 dias a mais que a nave espacial, que acumulou 135 missões.

O X-37B aterra como um avião, por isso também é reutilizável — como a nave espacial.

 Foto: Twitter / Reprodução

A quarta missão se concentrará em como o espaço é desgasta certos materiais com suas condições naturais como temperaturas extremas, detritos, micrometeoritos, luz do sol direta e oxigénio atómico. Pesquisas deste tipo se tornam mais essenciais à medida em que a NASA contempla explorações mais longas e a locais mais distantes, como uma missão a Marte por volta do ano 2030. 

"Os materiais enviados ao espaço são candidatos em potencial para substituir materiais obsoletos com opções ecologicamente corretas", explica a NASA.

A Força Aérea vem progressivamente estendendo a duração de cada voo. O último durou 674 dias até que o drone pousasse em outubro do ano passado, na Base da Força Aérea de Vanderberg, no estado americano da Califórnia.

"Com o sucesso demonstrado nas três primeiras missões, podemos mudar nosso foco dos testes com o veículo para testes com cargas experimentais", explica Randy Walden, diretor do Escritório de Capacidades Rápidas da Força Aérea, em comunicado.

Alguns dos materiais usados para dissipar cargas estáticas, que foram expostos em missões a estações espaciais no passado, também foram usados no veículo Mars Curiosity e na cápsula Dragon, do SpaceX. Além da pesquisa de materiais, a Força Aérea planeia testar um novo sistema de propulsão.

Se o clima permitir, a quarta missão será iniciada em 20 de maio, a bordo do foguete Atlas V, no Cabo Canaveral, localizado no estado da Flórida. A Força Aérea informa ainda não ter decidido o tempo total da duração da missão, mas o X-37B deve ficar no espaço por meses.

fonte: Sputniknews