segunda-feira, 4 de maio de 2015

3 lendas urbanas que acabaram se provando reais


Existem algumas histórias macabras que ouvimos ou lemos por aí que supostamente são reais, mas, de tão malucas, acabamos pensando que não passam de mais uma lenda urbana. Entretanto, o pessoal do site CRACKED.com decidiu investigar e descobriu que algumas delas realmente aconteceram! Confira:


Chamadas do além


Fonte da imagem: shutterstock

Você já ouviu falar de pessoas que receberam ligações telefónicas de alguém que, sem elas saberem, havia acabado de falecer? Essa história aconteceu nos EUA, em 2008, depois de um terrível acidente envolvendo dois trens que provocou a morte de 25 pessoas. Sabendo que Charles Peck estava viajando num dos comboios, seus familiares entraram em pânico, aguardando ansiosamente por notícias. Até que receberam uma ligação. E outra. E mais outra!

No total, foram 35 chamadas realizadas do telemóvel de Peck e, apesar de os policias terem achado a vítima através do sinal do aparelho, o encontro não foi nada feliz. Peck já estava morto, preso às ferragens, e até hoje ninguém jamais conseguiu explicar como as ligações puderam ser realizadas. E sabe o mais irónico dessa história? O acidente ocorreu porque um dos maquinistas se distraiu com o próprio telemóvel e passou num sinal vermelho.


Elevador da morte


Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

Imagine que você vai pegar o elevador e, por algum motivo, as portas se fecham sobre o seu corpo e você fica preso. Parece o enredo de um filme de terror, não é mesmo? Pois em 2003, num hospital — para completar o cenário macabro — dos EUA, o médico residente Hitoshi Nikaidoh acabou ficando preso na altura dos ombros entre as portas de um elevador. O problema é que ele não conseguiu se soltar, e o elevador começou a subir.

Nikaidoh teve a sua cabeça partida pela metade na altura da boca, e a outra pessoa que estava no elevador — havia uma pobre enfermeira lá dentro! — teve que esperar durante mais de uma hora na companhia da metade superior da cabeça do pobre médico, até que uma equipa de salvamento conseguisse tirá-la de lá.


Suicídio impossível


Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia

Pode parecer impossível, mas David Phyall — um britânico muito, muito descontente — decidiu cometer suicídio cortando a própria cabeça com uma serra elétrica. Tudo começou quando o prédio no qual Phyall vivia foi decretado como condenado e todos os inquilinos receberam ordens de se mudarem para outros locais. Mas não David!

Mesmo depois de receber 11 ofertas de acomodações alternativas, David recusou terminantemente a deixar o seu lar. Tanto que, para garantir que não sairia do apartamento vivo — e que daria bastante trabalho para a equipa de limpeza —, ele planeou a própria morte, e de uma maneira absurdamente sinistra.

Phyall prendeu uma motosserra à perna de uma mesa de bilhar, usou fita adesiva para manter o botão de “liga/desliga” ligado, e um temporizador para pôr a ferramenta para funcionar. Depois, Phyall se deitou debaixo da mesa, com a corrente da serra posicionada sobre o pescoço e, alguns minutos mais tarde, perdeu a cabeça... literalmente.

fonte: Megacurioso