terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Vídeo mostra como é atravessar o Sistema Solar à velocidade da luz



A luz viaja no vácuo a cerca de 300 mil quilómetros por segundo. Uma velocidade imensa na escala terrestre, mas quase pequena no plano interplanetário.

Como é viajar pelo Sistema Solar à velocidade da luz? O vídeo Riding Light, criado pelo designer e animador Alphonse Swineharte colocado na rede de partilha Vimeo, dá-nos uma boa noção.

Na animação, foi tida em conta a imensa velocidade da luz (cerca de 300 mil quilómetros por segundo), mas também as enormes distâncias interplanetárias. Aqui, imaginamos que somos um fotão (partícula de luz) que parte do Sol rumo ao espaço sideral, cruzando as órbitas dos planetas.

A viagem é feita em tempo real. Ou seja, demoramos oito minutos e 20 segundos a chegar à Terra, por exemplo, ou 43 minutos e 17 segundos até Júpiter.

É aqui que termina a simulação, a olhar para o pequeno ponto branco que a esta distância parece ser o Sol.

O vídeo está feito de forma absolutamente realista, à exceção de mostrar todos os planetas alinhados (para ser mais eficaz) e de não ter em conta as distorções óticas que veríamos se pudéssemos acelerar até à velocidade da luz (por questões de simplificação).

Com música de Steve Reich ("Music for 18 Musicians"), interpretada pelos Eight Blackbird, esta é uma simples experiência capaz de transmitir a sensação de imensidão do espaço e da pequenez do nosso mundo.

Ligue as colunas (ou ponha os headphones) e parta nesta viagem luminosa.