quinta-feira, 16 de junho de 2011

ADN de cabeças encolhidas provam que lenda folclórica é real


Uma cabeça encolhida notavelmente bem preservada acaba de ser autenticada pela análise de ADN, que fornece fortes evidências de que relatos anedóticos de violentos caçadores de cabeças na América do Sul eram verdadeiros.

O estudo, publicado na última edição do Archaeological and Anthropological Sciences, marca o primeiro esforço bem sucedido para desvendar a constituição genética de uma cabeça encolhida.

"Os cabeças encolhidas foram feitas a partir cabeças dos inimigos cortadas no campo de batalha", diz a co-autora Gila Kahila Bar-Gal. "Então, durante as cerimónias espirituais, as cabeças dos inimigos foram cuidadosamente reduzidas através de ebulição e de aquecimento, na tentativa de bloquear o espírito do inimigo e proteger os assassinos de vingança espiritual".

Muitas cabeças encolhidas são falsificadas, com cerca de 80 por cento suspeitas de serem falsas. No final do século XIX e através do século XX viu-se um aumento no fabrico de falsificações para o lucro.

Sem comentários:

Publicar um comentário