sexta-feira, 17 de junho de 2011

Vértebra com menos de um centímetro revela dinossauro mais pequeno da Europa


A espécie seria parecida com uma ave 

O fóssil não chega a um centímetro, é uma pequena vértebra encontrada numa pedreira no condado de Sussex, no Sul do Reino Unido. Mas mal o paleontólogo Steve Sweetman olhou para o osso, percebeu que não poderia pertencer a uma cobra, seria provavelmente de um dinossauro, minúsculo. O artigo sobre a descoberta foi publicada na revista Cretaceous Research.

“Originalmente, [o fóssil] foi identificado como uma vértebra de uma cobra, mas assim que o vi percebi imediatamente que era muito mais provável ser uma vértebra de um pequeno terópode”, disse em comunicado Steve Sweetman, paleontólogo da Universidade de Portsmouth.

Sweetman pediu ajuda a Darren Naish, um especialista de dinossauros terópodes para analisar o osso. Os terópodes eram um grupo de répteis que se moviam com duas pernas e eram carnívoros, como o conhecido T. rex. E ao longo da evolução deram origem às aves e a outros animais com uma forma parecida e que também tinham penas.

O fóssil agora encontrado pertencerá a uma espécie destas. A vértebra foi descoberta por Dave Brockhurst, um coleccionador de fósseis que trabalha na pedreira. No lugar, havia restos de salamandras, rãs, lagartos, tartarugas, crocodilos, além de outros dinossauros maiores.

Os dinossauros viveram durante o Mesozóico, o período de tempo que começou há 250 milhões de anos e terminou há 65 milhões de anos. Durante essa era, os répteis espalharam-se pela terra, pela água e pelos ar e evoluíram em muitas formas.

Esta nova espécie teria uma forma de ave e teria penas – como mostra o desenho interpretativo – e um comprimento entre os 33 e os 40 centímetros. “Determinar o comprimento total de um espécime a partir de um único osso é muito especulativo”, disse Darren Naish.

Mas a vértebra da região do pescoço deu algumas respostas. Os cientistas duplicaram digitalmente a vértebra com variações de tamanho e formaram um “pescoço digital”. Depois, posicionaram este “pescoço digital” numa silhueta da família de dinossauros a que a nova espécie pertence. Isto deu uma primeira estimativa do tamanho do indivíduo. A seguir, fizeram uma segunda reconstrução do pescoço, utilizando medidas de outros fósseis.

“Isto é uma descoberta muito emocionante porque representa o mais pequeno dinossauro que foi descoberto até agora na Europa”, disse Steve Sweetman.

fonte: Público

Sem comentários:

Publicar um comentário