quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Tartarugas albinas raras nasceram na ilha de Vamizi em Moçambique


Fotografia © Joana Trindade | Seven Seas Travel Magazine

Há mais de dez anos que uma equipa de investigadores estuda as tartarugas de Vamizi, mas nunca tinham visto nada assim.

Quatro pequenas tartarugas albinas, de carapaça e corpo branco, nasceram na ilha de Vamizi, em Moçambique. Duas morreram, mas outras duas sobreviveram, juntamente com as três irmãs que não eram albinas. Há mais de dez anos que uma equipa de conservação estuda as tartarugas em Vamizi, mas foi a primeira vez que encontraram crias albinas.


Fotografia © Joana Trindade | Seven Seas Travel Magazine

Estas tartarugas têm a particularidade de também não terem pigmentação nos olhos, que são vermelhos. Esta é uma consequência frequente do albinismo, mas que não foi observada em tartarugas-verdes marinhas como estas. "Temos estado a fazer alguma pesquisa, e não conseguimos encontrar nenhum registo", explicou a investigadora Joana Trindade, à revista de viagens Seven Seas.

"Conseguimos recolher amostras de tecido das outras crias que não sobreviveram", disse Joana Trindade. "Esperamos fazer testes genéticos nestas amostras para perceber melhor a ciência por detrás de uma descoberta tão interessante".


Fotografia © Joana Trindade | Seven Seas Travel Magazine

As tartarugas foram encontradas numa das praias de Vamizi onde as tartarugas-verdes marinhas nidificam. Foram libertadas e todas viajaram até ao mar em segurança.

Foi em 2005 que o centro de investigação de Vamizi iniciou o seu trabalho, em cooperação com o World Wildlife Fund (WWF).