quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Vestígios de palácio micénico são achados na Grécia


Detalhe da cidadela de Micenas, património da Humanidade desde 1999 UNESCO / DR

Descoberta trará à luz novos elementos sobre crenças e língua micénicas. Escavações são feitas desde 2009 em aldeia a 300 km de Atenas.

Vestígios de um palácio da época micénica (séculos XVII-XVI aC), com importantes inscrições em grego arcaico, foram descobertos perto de Esparta, no Peloponeso (sul da Grécia), informou nesta terça-feira (25) o ministério da Cultura.

Esta nova descoberta permitirá obter informações sobre a organização política, administrativa, económica e social da região e trará à luz novos elementos sobre as crenças e a língua micénicas, segundo o comunicado.

As escavações arqueológicas realizadas desde 2009 em Agios Vassilios, uma aldeia próxima a Esparta, a 300 km de Atenas, permitiram revelar antigas inscrições na forma mais arcaica do grego antigo.

Nas tabuletas de argila há referências a cerimónias religiosas e nomes de lugares.

Os mais antigos traços de escrita na Europa, o lineal B, surgiu na ilha de Creta, por volta do ano 1375 a.C., e foi decifrado a partir de 1952.

No palácio, composto por uma dúzia de peças, também foram encontrados objetos de culto, figuras e utensílios em argila, espadas e fragmentos de pinturas murais.

No norte do Peloponeso se encontra o sítio principal da civilização micénica, a cidadela de Micenas, descoberta no século XIX. Compreende principalmente vestígios do palácio real e túmulos monumentais atribuídos a heróis da mitologia grega.

fonte: G1