terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Decifrada mensagem da Segunda Guerra Mundial


Excerto da mensagem encontradaFotografia © DR/Site oficial da BBC

Uma mensagem codificada, datada da Segunda Guerra Mundial, foi descoberta nos restos mortais de um pombo-correio dentro de uma lareira. Depois de vários especialistas britânicos a terem tentado decifrar, sem êxito, um historiador canadiano afirma ter descoberto o seu conteúdo, afirmando até que a tarefa não foi complexa.

Os mistérios da Segunda Grande Guerra continuam a exercer um fascínio surpreendente em várias pessoas por todo o mundo. O acontecimento que marcou o século XX, volta, pontualmente, a ser alvo de novas e fascinantes descobertas. Desta vez trata-se de uma mensagem, escrita em código, que foi encontrada nos restos mortais de um pombo correio. O mistério da mensagem secreta pode ter sido desvendado, agora, por um historiador canadiano.

A mensagem foi descoberta por David Martin quando o mesmo estava a renovar a chaminé da sua casa em Bletchingley, Surrey. Entre o lixo que caiu da chaminé estava o corpo de um pombo correio, que tinha, atada a uma das suas pernas, uma espécie de caixinha vermelha, que muita surpresa causou ao senhor de 74 anos. Dentro desta enigmática caixinha estava um pedaço de papel com 27 blocos de texto codificado, onde se podia ler: 'Serviço de Pombos', notícia a BBC.

Esta simples mensagem atraiu a atenção dos meios de comunicação de todo o mundo, no entanto, nem os mais especializados decifradores de códigos britânicos conseguiram descobrir o conteúdo da mesma. No entanto, o mistério pode agora ter sido resolvido, nada mais nada menos, que por um historiador canadiano, editor de um grupo de história local.

Gord Young, de Peterborough, na província de Ontário, afirma ter demorado apenas 17 minutos a decifrar o tão complicado quebra-cabeças. Bastou lembrar-se de um simples pormenor: o livro de códigos que herdara e que era a chave para o mistério.

Young afirma que o bilhete, datado de 1944, usa um simples código comum durante a Primeira Guerra Mundial, usado aqui para dar informações acerca das posições das tropas alemãs na Normandia. Apesar de os decifradores britânicos continuarem a afirmar que a mensagem é impossível de decifrar, aceitaram analisar a solução proposta pelo canadiano.

Young acredita que a mensagem foi escrita pelo sargento William Stott, de 27 anos, que havia sido deixado na Normandia, com pombos correio, para dar informações sobre a posição das tropas alemãs. Stott acabou por morrer algumas semanas mais tarde e está enterrado num cemitério de guerra na Normandia.

Ao longo da guerra foram utilizados cerca de 250 mil pombos correio e cada um com um número de identificação. Com este número [do pombo da mensagem] havia um outro com uma mensagem idêntica, pelo que se calcula que o sargento tenha enviado dois para garantir a receção da informação, acrescenta a BBC.

Ainda não foi confirmada a veracidade da descoberta mas, até ao momento, foi a única solução apresentada para o quebra-cabeças.


Sem comentários:

Publicar um comentário