terça-feira, 4 de julho de 2017

Será um OVNI? Será um drone? Algo sobrevoou Messines no sábado à noite


Um objeto voador (ainda) não identificado foi avistado no sábado à noite, em São Bartolomeu de Messines. A testemunha publicou o relato do momento na Internet, com fotografia e vídeo – pouco percetíveis – mas pode haver uma explicação racional (ou duas) para o avistamento: a estrela Vega e um drone.

Segundo o jornal Terra Ruiva, o caso «está a atrair a atenção da comunidade que se dedica ao acompanhamento e estudo de casos de avistamento de OVNIs» e é mesmo pedida a colaboração de outras pessoas que possam ter presenciado o fenómeno.

Teresa Silva conta, num relato publicado no blogue UFO Portugal, que, na sua varanda, virada para Noroeste, às 21h30, ao olhar para a esquerda, «vi uma luz branca parada que me parecia uma estrela mas mais intensa parada por cima dum monte. […] Achei estranho porque nunca tinha visto uma estrela ali».

Depois, prossegue, «voltei para dentro e passados uns minutos fui novamente ao terraço e já não vi essa luz branca, procurei-a e atrás das árvores, ao longe, na serra, começo a ver luzes a brilhar e cintilar que iam desde o vermelho, a amarelo, azul e verde».


Este objeto «deslocava-se e, novamente, deixei de o ver por mais uns 10 a 15 minutos». No entanto, o avistamento ainda não havia terminado uma vez que «apareceu mais tarde a 300° NO muito afastado muito mais alto e mais longe».

A testemunha diz ter visto o objeto «com uns bons binóculos que tenho» e «apesar de tão longe e alto, essas cores continuavam a brilhar com uma intensidade fantástica».

De acordo com Teresa Silva, «a forma dele parecia mais vertical ( tipo y grego), mas não posso dizer isso com certezas, pois tinha-se afastado muito».


Bruno Gonçalves, engenheiro de ambiente, meteorologista amador responsável pelo Meteofontes e pela associação Troposfera, encontra, no entanto, uma explicação plausível para o fenómeno: «a luz branca intensa poderia ser uma estrela mais intensa ou até um planeta». Naquela noite em particular «a estrela Vega destacava-se no céu», disse ao Sul Informação.

Para Bruno Gonçalves, «o facto de a senhora ter deixado de ver essa mesma luz branca 10 ou 15 minutos depois pode resultar do movimento aparente das estrelas e, entretanto, ter ficado em ângulo diferente ou atrás de alguma casa ou algo que não deixasse ver novamente».

Já em relação às luzes coloridas no céu, o meteorologista amador, que também utiliza drones profissionalmente para a captação de imagens, diz que «as luzes vermelhas e verdes a cintilar, ou até amarelas, reportam-me para um drone… os modelos iguais ao meu, os mais vendidos, têm essas luzes».

Bruno Gonçalves diz que «o drone, ao longe, com as luzes a piscar, para quem não souber o que é, pode levar a pensar em coisas “extraterrestres”».

Ou seja, pode ter simplesmente acontecido que, na noite em que a estrela Vega, da constelação de Lyra, estava especialmente brilhante, alguém andou a utilizar um drone à noite, com ou sem autorização para tal. E o avistamento de ambas as situações na mesma noite excitou a imaginação quer da senhora de Messines, quer dos amantes da “ovnilogia”.

São Bartolomeu de Messines tem-se revelado uma terra pródiga em fenómenos “do Entroncamento”. Em 2002, várias mulheres da vila despiram-se da cintura para cima e puseram-se à janela para uma suposta mamografia por satélite.