sexta-feira, 28 de julho de 2017

Fazendeiro chinês encontra fósseis de uma nova espécie de dinossauro

Corythoraptor jacobsi (Foto: Reprodução Zhao Chuang)

Esqueleto data de período entre 100 e 66 milhões de anos atrás

Um fazendeiro chinês encontrou os restos de uma nova espécie de dinossauro, que ganhou o nome de Corythoraptor jacobsi. O fóssil provavelmente pertenceu a um ancestral da avestruz ou do casuar, possuía uma crista de 15 centímetros e tinha coxas fortes. A descoberta foi relatada em pesquisa publicada no periódico Nature.

Os fósseis foram encontrados em condições notáveis, com o corpo preservado quase inteiramente — incluindo o crânio e o maxilar, que ajudou os especialistas chegarem na estimativa de que o animal devia ter oito anos quando faleceu.

A espécie, segundo eles, viveu entre 100 e 66 milhões de anos atrás e possuía garras que possibilitavam a caça de lagartos e até mesmo de outros dinossauros. As criaturas tinham cerca de 1,6 metros e, possivelmente, hábitos parecidos com o do casuar, ave nativa da Austrália e da Nova Guiné.


(A) FÓSSIL, (B) DESENHO E (C) ILUSTRAÇÃO DA CRISTA DO CORYTHORAPTOR JACOBSI (FOTO: LU, J ET AL/SCIENTIFIC REPORTS 2017)

A crista do animal tinha muitas utilidades, como ostentação, comunicação e até a indicação da saúde do indivíduo durante o período de acasalamento. “É bacana ver que as comparações detalhadas com a espécie moderna foi feita neste estudo para ajudar na compreensão da função da crista em um animal extinto”, afirma Darla Zelenitsky, da Universidade de Calgary, no Canada, para a Live Scientist.

Além disso, descobertas como essa são interessantes para a hipótese de que essa região da China foi um importante ponto de desenvolvimento de dinossauros oviraptores. 

O esqueleto se encontra no Museu Palentológico de Jinzhou, na China.


CASUAR, ANIMAL PARENTE DO CORYTHORAPTOR JACOBSI (FOTO: WIKI COMMONS)