terça-feira, 25 de julho de 2017

Sepulcro faraónico descoberto após obras numa moradia


Nos anos 50 um arqueólogo inglês já o teria encontrado, mas o feito foi então desvalorizado

Um enorme sepulcro de um faraó foi descoberto na província de Al Sharquiva, no nordeste do Egito, durante a ampliação de uma moradia, de acordo com o que revelou o Ministério de Antiguidades daquele país.

Trata-se de um sepulcro de pedra com um peso de 65 toneladas, que terá sido esculpido num único bloco de pedra, "provavelmente construído numa montanha e posteriormente trasladado ao seu lugar atual", revelou o diretor de trabalhos de restauração Garib Sonbul.

Depois de ter sido descoberto, o mesmo foi levado para se realizarem alguns estudos e tratar também da sua conservação. O diretor do departamento de antiguidades, Ayman Ashmaui, revelou também que este mesmo sepulcro já havia sido descoberto nos anos 50, pelo arqueólogo inglês Flinders Petrie, mas este achado não foi considerado importante na altura e acabou por ser novamente enterrado.

Agora um novo grupo de arqueólogos, desta feita do Egito, acabaram por ser chamados por um vizinho da obra que estava a ser feita na moradia e entenderam que o achado era, desta feita, muito importante.