quarta-feira, 5 de julho de 2017

Caso Roswell, envolvendo alegada queda de OVNI, completa 70 anos


Em julho de 1947, ocorreu um dos incidentes mais famosos da ufologia mundial, quando uma nave extraterrestre supostamente teria se acidentado nos EUA.

Nesta semana, o assim chamado Caso Roswell – incidente ufológico envolvendo a queda de uma alegada nave extraterrestre no Novo México, Estados Unidos [VIDEO] – completa 70 anos de história.

Conforme relata o site do Museu Internacional do OVNI (International UFO Museum), tudo teria acontecido no início de julho de 1947 (o dia exato permanece desconhecido até hoje), quando um capataz chamado W.W. "Mack" Brazel, acompanhado pelo filho do casal Floyd e Loretta Proctor, estava cavalgando pelas terras do Rancho J. B. Foster, situado a noroeste da cidade de Roswell, com o intuito de verificar o estado de saúde algumas ovelhas após uma forte tempestade.

Enquanto fazia a inspeção, Brazel avistou uma trilha de escombros metálicos espalhados por uma grande área, e encontrou uma espécie de trincheira rasa escavada no chão com algumas centenas de metros de extensão. Impressionado com o material, o rancheiro recolheu parte dos detritos, guardou-os em um galpão e levou um pedaço para mostrar aos Proctor.

Como naquele ano havia relatos recentes de avistamentos de OVNIs, os amigos de Brazel lhe disseram que ele poderia estar em posse de partes provenientes de uma nave extraterrestre ou de algum projeto do governo, e que por isso o caso deveria ser levado a George Wilcox, xerife do Condado de Chaves – o que o capataz acabou realmente fazendo.

Após ser informado dos destroços, Wilcox repassou as informações ao Major Jesse Marcel, oficial de inteligência que prestava serviço no Campo de Pouso do Exército em Roswell (Roswell Army Air Field, ou RAAF).

Disco voador acidentado

Segundo o livro UFO Crash at Roswell (Queda de OVNI em Roswell, publicado em 1991), dos autores e pesquisadores Don Schmitt e Kevin Randle, no dia sete de julho de 1947, Jesse Marcel fez sua primeira visita ao Rancho J. B. Foster acompanhado pelo capitão Sheridan Cavitt. O major relataria depois que encontrou estruturas metálicas praticamente sem peso com o formato da letra "I", algumas das quais possuíam caracteres desconhecidos impressos em duas cores no sentido do comprimento. Além disso, Marcel teria descrito um tipo de metal fino como papel alumínio, mas que era virtualmente indestrutível.

O material foi recolhido e transportado até a base militar de Fort Worth, no Texas, e às 11 horas da manhã do dia oito de julho, o Tenente Walter Haut, oficial de informações públicas do RAAF, emitiu um comunicado ordenado pelo Comandante William Blanchard em que foi revelada a informação de que os destroços de um disco voador haviam sido recuperados por militares americanos.

A notícia estampou um jornal local.

Entretanto, no dia seguinte, outro comunicado foi publicado, só que desta vez emitido pela base de Fort Worth, revogando as afirmações do RAAF e afirmando que o material recolhido era proveniente de um balão meteorológico.

A história do caso rapidamente caiu no esquecimento. Contudo, no final da década de 1970, o físico nuclear e entusiasta do fenômeno OVNI, Stanton Friedman, começou a entrevistar testemunhas do incidente, o que fez com que o interesse da mídia fosse novamente despertado.

O retorno de Roswell às manchetes fomentou o surgimento das várias teorias da conspiração conhecidas atualmente, que, de uma forma geral, fazem as afirmações de que um disco voador de origem extraterrestre caiu no Novo México, e que os militares teriam recuperado tanto os destroços da nave quanto os corpos de seus tripulantes alienígenas, além de tentar ocultar o caso do público. 

fonte: Blastingnews

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...