terça-feira, 20 de novembro de 2012

Sueca processada por roubar ossadas para sexo


Uma sueca de 37 anos foi processada por posse de ossos e crânios humanos que usava com propósitos sexuais, anunciou hoje o Ministério Público.

Uma sueca, desempregada e de 37 anos, tinha em sua posse seis crânios, uma coluna vertebral e "um elevado número de outros ossos" no seu apartamento em Gothenburg, de acordo com a AFP. A mulher tinha reconstituído um esqueleto no chão da sua casa, revelou um jornal local, e é agora acusada de utilizar as ossadas "para diversas atividades sexuais", que não foram ainda descritas.

Detida em setembro, a sueca é processada em nome da lei sueca que pune as "violações do repouso de mortos" com dois anos de prisão. Os oficiais encontraram ainda dois CD intitulados de "A minha necrofilia" e "A minha primeira experiência", cujo conteúdo não foi revelado em tribunal, segundo a agência noticiosa AFP. Investigadores encontraram também imagens de uma morgue, sacos mortuários e uma broca.

Segundo a promotora Kristina Ehrenborg-Staffas numa conferência de imprensa citada pelo jornal Göteborgs-Posten, a acusada de 37 anos possuía ainda um código de acesso a uma morgue. Porém, ainda não se sabe como adquiriu os restos mortais.

Em sua defesa, a mulher admitiu que possuía os ossos por interesses em áreas como História e Arqueologia e questionou os motivos de acusação, anunciou ainda a AFP. E de acordo com o Göteborgs-Posten, ela afirmou na Internet que tinha direito a viver com um esqueleto. "É a minha moral que fixa os limites e aceito qualquer punição, se algo acontecer", escreveu a sueca num fórum virtual.

A AFP adiantou ainda que o tribunal ordenou uma avaliação psiquiátrica preliminar e declarou que esta não tinha qualquer problema mental, prosseguindo-se assim a acusação, que poderá ir de uma multa até dois anos de pena.


Sem comentários:

Publicar um comentário