sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Plástico tátil regenera-se em 30 minutos


Uma equipa de investigadores da universidade de Stanford criou um plástico que é sensível ao toque e capaz de se regenerar em apenas 30 minutos, à temperatura ambiente.

O material criado pela professora Zhenan Bao procura replicar as capacidades da pele humana: sentir o toque e ainda conseguir regenerar-se. De acordo com um relatório publicado no Nature Nanotechnology, citado pelo site phys.org, a grande vantagem deste plástico, com bocados de níquel, é a possibilidade de se regenerar várias vezes e à temperatura ambiente. O facto de ser um bom condutor de eletricidade também é visto como um ponto positivo.

O plástico é constituído por longas cadeias de moléculas, unidas por hidrogénio. Estes laços são dinâmicos e conferem ao material a possibilidade de voltar à forma inicial. As moléculas separam-se facilmente e também recuperam a estrutura inicial.

O níquel foi integrado no material para aumentar a sensibilidade e a capacidade de condução.

O material foi sujeito a mais de 50 cortes na mesma zona e conseguiu regenerar-se sempre em cerca de 30 minutos.


Sem comentários:

Publicar um comentário