sábado, 7 de maio de 2016

Trânsito de Mercúrio: fenómeno raro será visível em Portugal


O alinhamento perfeito entre Sol, Mercúrio e Terra acontecerá na segunda-feira e o Observatório Astronómico de Lisboa terá telescópios à disposição. Nasa fará transmissão na internet

O fenómeno é raro e por isso há que aproveitar para o ver. E escolhas não faltam. Na segunda-feira, dia 9, o planeta Mercúrio vai passar entre a Terra e o Sol e o alinhamento perfeito será visível em Portugal (se a meteorologia ajudar). É um evento que acontece cerca de 13 vezes em cada século e enquanto a NASA está a preparar uma emissão para que mesmo os países asiáticos possam ver o fenómeno, por cá, o Observatório Astronómico de Lisboa vai disponibilizar telescópios para que se possa assistir ao chamado "trânsito" de Mercúrio.

O planeta completa uma traslação do Sol a cada 88 dias. Como a sua órbita é inclinada comparativamente com a órbita da Terra, parece que Mercúrio passa por cima ou por baixo do Sol, como explica o site Astronomy Now. Só quando o planeta está perfeitamente alinhado com o Sol e com a Terra é que o "trânsito" é visível. A primeira vez que foi visto foi a 7 de novembro de 1631, pelo astrónomo francês Pierre Gassendi. O telescópio tinha sido inventado cerca de 20 anos antes.

A última vez que este fenómeno aconteceu foi em 2006 e as próximas duas serão em 2019 e 2032. Mas a deste ano pode ser vista no Campo Grande, em frente ao edifício C8 da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa onde, segundo o Observatório Astronómico de Lisboa, "estarão três telescópios disponíveis, um dos quais mostrará as protuberâncias solares". Também serão colocados telescópios na Tapada da Ajuda.

O fenómeno durará cerca de sete horas. Começará às 12:13 e terminará perto das 19:41. O ponto de maior proximidade será às 15:56. Dada a diferença de tamanho entre o Sol e o planeta, Mercúrio não será mais do que um pequeno ponto preto.

Veja o gráfico animado do trânsito de Mercúrio criado pelo Observatório Astronómico de Lisboa.


Para quem não tiver a possibilidade de assistir através de um telescópio, haverá sempre a internet. A NASA está a preparar um emissão especial e irá transmitir o fenómeno durante uma hora. Será ainda possível fazer questões a alguns especialistas através do Facebook e Twitter, utilizando a hashtag #AskNASA.

Para países como o Japão e toda a zona Este da Ásia, assim como a Oceânia e Antártica, a internet será mesmo a única opção para assistir a este fenómeno.

De recordar que fenómenos como este não devem ser vistos sem a utilização de material apropriado, como telescópios ou binóculos com filtros especiais para estas ocasiões.

Como curiosidade o trânsito de Vénus é um fenómeno ainda mais raro. A última vez que foi visível foi em 2012 (em Portugal não foi possível assistir, pois era de noite) e a próxima será apenas em 2117.