sexta-feira, 27 de maio de 2016

China quer voltar à lua - e chegar a Marte


Ir ao "lado oculto da lua" no próximo ano e recolher "amostras", enviar uma sonda a Marte logo depois. A China quer reforçar o seu plano espacial e disputar o espaço com os EUA e Rússia.

A China vai enviar uma sonda à Lua a fim de recolher e trazer de volta amostras, numa missão agendada para a segunda metade de 2017, anunciou hoje a agência espacial chinesa, citada pelos meios oficiais.

A missão, que estará a cargo da sonda Chang'e 5, beneficiará de experiências passadas com outros veículos que efetuaram missões na Lua.

A Chang'e 1 realizou um voo orbital em 2007 enquanto em 2013 a China conseguiu fazer aterrar Chang'e-3 na Lua, uma proeza só realizada até então pela Rússia e pelos Estados Unidos da América.

A Administração Estatal para a Ciência, Tecnologia e Industria da Defesa Nacional prepara ainda o envio da Chang'e 4, cujo lançamento está previsto para 2018 e será a primeira sonda a aterrar no lado mais afastado da Lua - o "lado oculto".

Para a segunda metade deste ano está ainda previsto o lançamento de uma nova missão tripulada ao espaço, a primeira desde 2013.

Em 2020, a China prevê enviar para Marte uma sonda com um veículo explorador.

fonte: TSF