terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Canibal estudante de criminologia apanha prisão perpétua


Um estudante de criminologia, de 40 anos, foi condenado a prisão perpétua depois de ter assassinado três mulheres das quais chegou a comer partes do corpo


Stephen Griffiths, um estudante de criminologia que se descrevia a si próprio como "Crossbow Cannibal" ou o "Canibal da Besta" (uma arma da idade média) , admitiu hoje em tribunal ter assassinado três prostitutas em Bradford, West Yorkshire.

Os contornos de horror que envolveram os três crimes levaram a que o tribunal condenasse Griffiths a prisão perpétua. "Stephen Griffiths nunca mais sairá da prisão", afirmou o juiz.

Segundo avança a imprensa britância, o caso não é para menos, uma vez que o tribunal revelou em promenor as atrocidades cometidas por Griffiths. O assassino, de 40 anos, desmembrou os corpos das suas vítimas e chegou a comer partes deles. A uma das mulheres arrancou a pele e cortou-lhe o nariz e as orelhas e 81 partes do corpo de outra foram encontrados perto do rio Aire, em Shipley.

Uma das provas apresentadas em tribunal foram imagens de vídeo pertencentes ao criminoso onde se podia ver uma das vítimas a fugir, que mais tarde seria apanhada e arrastada pelo chão. Outra imagem mostra o assassino com uma besta na mão, com a qual teria morto a sua vítima. A revelação de imagens perturbadoras foi-se sucedendo,com uma das vítimas morta dentro de uma banheira e outra no chão da sala de jantar.

Confrontado com os seus crimes, Stephen Griffiths confessou em tribunal ter morto as três mulheres. Aparentando fortes indícios de perturbações mentais, o criminoso chegou a afirmar aos agentes que o prenderam que era Osama Bin Laden e que tinha morto muitas outras mulheres, facto que ainda não foi provado pelas autoridades.


Sem comentários:

Publicar um comentário