terça-feira, 23 de maio de 2017

OVNIS avistados na Alemanha e Inglaterra

Resultado de imagem para OVNIS

Objetos voadores não identificados foram detetados pelos radares do aeroporto alemão de Bremen e por um piloto de uma companhia aérea nas imediações do aeroporto de Heathrow, em Londres.

O primeiro caso foi registado, esta terça-feira, pelos radares do aeroporto de Bremen, no norte da Alemanha, tendo obrigado ao cancelamento e adiamento de vários voos, segundo fontes oficiais.

"Não sabemos o que era, mas alguma coisa era", disse um porta-voz da polícia local aos meios de comunicação social.

De acordo com os controladores aéreos responsáveis pelo serviço do aeroporto de Bremen, o OVNI desapareceu ao fim de três horas de presença nos radares, sem que pudesse ser identificado.

Um voo procedente de Frankfurt foi cancelado, um aparelho de Munique com destino a Bremen foi desviado para o aeroporto de Hannover e um voo com origem em Paris (França) foi informado que devia abortar as operações de aterragem em Bremen, mas foi posteriormente autorizado a aterrar, com 15 minutos de atraso.

As hipóteses mais prováveis das autoridades apontam para que fosse um drone ou um objeto semelhante a uma esfera, referiu a agência noticiosa espanhola EFE.

Objeto em forma de bola de râguebi

O outro caso ocorreu a 13 de julho passado, mas só agora foi tornado público depois das investigações não terem conseguido determinar o que realmente se passou.

Um piloto de uma companhia aérea comercial declarou ter avistado um "objeto não identificado com forma de bola de râguebi" que esteve muito perto de colidir com o avião, quando este voava a cerca de 20 quilómetros do aeroporto londrino de Heathrow.

O caso ocorreu às 18,35 horas do dia 13 de julho passado, quando o Airbus A320 se encontrava a 34 mil pés de altitude. Nessa ocasião, o piloto avistou um objeto estranho que se dirigia em sua direção.

De acordo com o jornal "Daily Telegraph", o piloto foi obrigado a realizar uma manobra repentina, de forma a evitar a colisão com um objeto idêntico a "uma bola de râguebi de prata brilhante e aparentemente metálico".

Ao comunicar aos controladores aéreos o sucedido, estes não conseguiram detetar qualquer nave ou objeto estranho na região. Soube-se, também, que nem os serviços meteorológicos, nem a Força Aérea utilizaram na ocasião aquele espaço aéreo.

"Pensei que uma colisão era inevitável, já que não tive tempo para desviar o avião. Contudo,o OVNI ganhou altitude de forma repentina e sobrevoou o avião quase colado", explicou o piloto.